Sobre o Cefisma

O CEFISMA, cuja sigla significa Centro de Estudos de FÍSica e MAtemática, foi fundado em 28 de maio de 1959, quando os cursos de física e matemática da Universidade de São Paulo eram juntos e pertenciam à extinta Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, localizada na rua Maria Antônia, no centro da cidade de São Paulo.

Na época, a representação política de todos os estudantes da FFCL era feita pelo Grêmio dos Estudantes da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Em geral, cada curso possuía um centro de estudos, que se dedicava às necessidades específicas deste. A falta de material didático em física e matemática, principalmente, fez surgir o CEFISMA em 28 maio de 1959, com o intuíto de organizar palestras, apostilas e listas bibliográficas sobre o conteúdo ministrado nas aulas. Para resolver estes problemas, o CEFISMA ainda não atuava politicamente e não recorria à faculdade. Um dos idealizadores do CEFISMA foi então estudante de física da FFCL Henrique Fleming, e participaram da primeira gestão Plínio Soares e Antonio Fernando R. de Toledo Piza.

Com o tempo, o CEFISMA foi ganhando outras funções, como a organização de atividades culturais. Em 1962, o CEFISMA já organizava viagens, apresentação de filmes e bailes, além das atividades realizadas anteriormente. Também começam a publicar periódicos e expor os problemas do curso. A infraestrutura também foi ampliada: Apesar de não ter uma fonte de renda, nesta época o CEFISMA já possuía uma pequena sala no edifício na rua Maria Antônia. Já nesse ano, o símbolo do CEFISMA era similar ao atual, composto por um desenho de um átomo e pelo símbolo da integral, centrados dentro de uma elipse. Na década de 1990, o fundo da elipse foi preenchido com uma representação de uma galáxia. Participou da gestão, no ínicio da década de 1960, o atual professor do Instituto de Física da USP Fuad Daher Saad.

O caráter político do CEFISMA foi aparecendo na década de 1960. Com a fragmentação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras - vários institutos, escolas e faculdades foram sendo criados na Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira, no bairro do Butantã - o Grêmio dos Estudantes da FFCL começa a virar ficção, e os centros de estudo herdam esta função. Em meados da década de 1960, o curso de física e matemática passa a ter suas aulas ministradas no novo campus, e o CEFISMA se muda para lá. Inicialmente sediado numa pequena sala em frente ao Edifídio Alessandro Volta, ele passa para um pequeno prédio redondo, chamado de aquário, construído para abriga-lo, no chamado Morro da Coruja, no final da década de 1960.

O CEFISMA se manteve acadêmica, cultural e politicamente ativo até o final do ano de 1968. Com o Ato Institucional Número Cinco, os centros acadêmicos foram fechados e a repressão se tornou intensa. O último registro do CEFISMA que se tem nesta época é do ano de 1969. Participou da gestão dessa época Eliseu Gabriel, atual vereador pelo PSB.

Apesar disso, em 1973 o CEFISMA já estava funcionando novamente, mas de maneira precária, sem cargos definidos, inclusive por motivos de segurança. Suas atividades eram diversas, passando por organização das calouradas, exibição de filmes, festas, jornais, grupos de teatro, reivindicações políticas e específicas dos estudantes. Na época existia um grande vazio cultural e político tornando estas atividades muito importantes. Entretanto, a repressão continuou intensa até o final de 1974, até mesmo com respeito a atividades culturais. Nesta época houve a reconstrução do movimento estudantil da USP (que havia desaparecido), e o CEFISMA teve uma atuação importante nesta reconstrução. Participou da gestão dessa época a atual professora do Instituto de Física da USP Carmen Pimentel Cintra do Prado.

 Aproximadamente em 1973, foi construído o prédio onde o CEFISMA está atualmente. Na época já existia uma reivindicação dos estudantes por mais espaço, e este prédio foi conquistado através de mobilizações, pressão e negociações. Nesta época ainda não existia a Atlética AAAGW e nem locações dentro do CEFISMA, que se sustentava com a venda de carteirinhas, camisetas, etc. A estrutura interna do prédio também era diferente. Participou da gestão dessa época o atual professor do Instituto de Física da USP e ex-presidente da ADUSP Américo Adlai Franco Sansigolo Kerr.

 Com a criação do CAMAT - Centro Acadêmico da Matemática - em 27 de outubro de 1977, o CEFISMA se torna o Centro Acadêmico da Física da USP.